Cruzeiro perde trunfo de 2023 e vai precisar encontrar solução rápida

O Cruzeiro entrou em campo na noite da última quarta-feira (17) para encarar o Fortaleza, na Arena Castelão. A partida, válida pela segunda rodada da Série A do Brasileirão, terminou empatada por 1 a 1. De certo modo, pode-se dizer que a Raposa conseguiu um importante resultado, tendo em vista que atuou com um homem a menos durante boa parte do segundo tempo.

No entanto, o duelo fez acender uma sirene de preocupação no Cruzeiro. Isso porque, diferentemente da temporada do ano passado, quando o clube encerrou a Série A com a melhor defesa entre todos os clubes, neste ano, o sistema defensivo tem apresentado falhas.

Cruzeiro tem prioridade nº 1 para resolver

Para se ter apenas uma ideia, nos três jogos de Fernando Seabra com o Cruzeiro, um time sofreu um gol em todos eles. O treinador vem tendo grandes problemas na bola aérea. Nas últimas três partidas, a Raposa sofreu com as bolas paradas.

Tanto assim que, na última rodada, Fernando Seabra promoveu a volta de João Marcelo ao time titular. Dessa vez, o zagueiro entrou na vaga deixada por Zé Ivaldo. O time até não sofreu gol de bola aérea, mas o tento anotado pelo Fortaleza saiu em uma bola parada. 

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Ainda em tempo, Vale lembrar que o Cruzeiro voltará a campo neste sábado (20), às 21 horas, para encarar o Atlético-MG, na Arena MRV. A partida, válida pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro, ficará marcada pelo primeiro encontro das equipes após a final do Campeonato Mineiro, vencida pelo Galo.

Para o clássico deste final de semana, o técnico Fernando Seabra não poderá contar com o volante Lucas Romero, expulso no duelo da última quarta-feira. Além dele, o treinador não terá à disposição o atacante argentino Juan Dinenno, que se recupera de uma lesão muscular na coxa e de uma fratura no nariz.

Comentários estão fechados.