Jogadores do Cruzeiro. Foto: Divulgação/Reprodução.

Cruzeiro passa por cima de dívidas e realiza investimento de R$82 milhões

Diante de uma dificuldade financeira, muitos clubes de futebol recorrem aos jovens jogadores da base. Mas, para dar certo, é imprescindível que haja um investimento a longo prazo nas jovens categorias. E não é mais segredo que os “crias da toca”, como são chamados os prodígios atletas celestes, têm muito talento, e, se houver uma boa gestão, com certeza irão render bons frutos.

De acordo com dados apresentados na última terça-feira (14) pela consultoria Convocados, em parceria com a XP, na última temporada, as equipes diminuíram os gastos com contratações e passaram a gastar, ou investir, mais dinheiro com as divisões de base. 

O Cruzeiro no cenário nacional

Ainda conforme o relatório, entre os clubes que mais investem nas divisões de base está o Flamengo. Nos últimos cinco anos, o Rubro-Negro gastou pouco mais de R$150 milhões com as categorias inferiores. 

Já o Cruzeiro, quando comparado em âmbito nacional, é o quinto time que mais investiu nas categorias de base nos últimos cinco anos. Ao todo, a Raposa teria depositado pouco mais de R$80 milhões para a melhoria de estruturas e outras reformas. O Atlético é o 11º no ranking.

Um fato interessante é que o movimento de investir cada vez mais na base, no lugar de contratações de jogadores, pode ser observado na média de todo o Brasil. Em 2020, os clubes investiram R$1,1 bilhão para contratar atletas. Já no ano passado, o gasto foi de R$832 milhões. 

Já o investimento nas categorias de base subiu de R$194 milhões para R$304 milhões, quando observado o mesmo período. A situação do Cruzeiro reflete o cenário acima apresentado. Em 2020, a Raposa investiu R$29 milhões para montar o time. No ano passado, foram R$12 milhões.

- Publicidade -

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.