Cruzeiro ficou a 4 pontos de falir

O Cruzeiro está trabalhando nos últimos anos para reestruturar o clube sob gestão da SAF, que tem como gestor Ronaldo Fenômeno, ainda passa por dificuldades financeiras, mas começa a ver um futuro promissor. Com temporada passada nervosa, o Cabuloso ficou a quatro pontos de falir e poderia ter dado adeus ao futebol após 103 anos.

Ex-diretor da SAF, Paulo André contou que o clube teria ido a falência se tivesse sido rebaixado em 2023. Com apenas quatro pontos a mais que o Santos, o Cruzeiro terminou o Brasileirão na 14° colocação com 47 pontos, enquanto o Peixe foi rebaixado com 43.

“Naquele momento, fizemos um plano estratégico. No primeiro ano, se não subisse, o clube quebrava. No segundo, se caísse, o clube quebrava de novo. No terceiro, temos objetivos esportivos mais interessantes, que é ficar na primeira página da tabela. Mesmo assim, com dívidas anteriores, inclusive coisas novas que apareceram”, disse Paulo André em entrevista.

Para 2024, o Cruzeiro conquistou vaga na Copa Sul-Americana e terá finalmente um orçamento mais robusto. Ainda na entrevista, Paulo André contou que a meta da SAF era de muito controle das finanças para nada sair do planejado.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

“Para a gente chegar no dia de hoje, temos que relembrar a realidade que encontramos quando chegamos ao Cruzeiro. Era uma situação caótica, de quase fechar as portas. Houve uma prontidão para resolver questões emergenciais. Nós sabíamos que, se tudo desse certo, os três primeiros anos seriam muito difíceis no aspecto financeiro. O alinhamento era não gastar um real a mais do que arrecadaríamos”, completou.

Comentários estão fechados.