Cruzeiro é acionado na justiça e pode perder até R$8,7 milhões

O Cruzeiro, mais uma vez, foi acionado na Justiça por conta de pagamentos trabalhistas não realizados nas gestões anteriores. Dessa vez, o atacante Sassá, hoje no CSA, cobrou ao clube mineiro o valor exorbitante de R$8.742.865,79. 

Na reclamação, Sassá alega que tentou um acordo com o Cruzeiro após o fim do seu vínculo com a Raposa, em dezembro do ano passado. Mas, de acordo com o atacante, o clube mineiro não conseguiu realizar uma proposta financeira aceitável por conta da condição financeira.

De onde vem o montante?

O atacante cobra, dentre outras coisas, o pagamento de valores atrasados do seu contrato de trabalho, além da compensação por direitos de imagem, que não teriam sido pagos em 26 meses; daí o valor que ultrapassa a casa dos oito milhões. 

Apesar de uma passagem vitoriosa pela Raposa, no período em que o Cruzeiro conquistou duas Copas do Brasil consecutivas, Sassá nunca demonstrou em campo o valor que julga ter enquanto um futebolista, não tendo angariado um espaço de protagonismo no time celeste. 

Ao todo, foram 81 partidas e 20 gols com a camisa do Cruzeiro. O atacante conquistou as Copas do Brasil 2017 e 2018, além do Campeonato Mineiro em 2018 e 2019.

O atacante foi revelado pelo Botafogo, clube em que teve destaque. Em 2017 foi para o Cruzeiro, mas com o rebaixamento da Raposa para Série B foi emprestado ao Coritiba. Depois foi ao Marítimo, de Portugal. 

No entanto, o clube entrou em uma constatação judicial com o jogador, que, após ter passado por uma cirurgia no joelho esquerdo, vinha se recuperando no Cruzeiro. O atleta teria decidido fazer a recuperação no Brasil, o que não agradou o time lusitano. 

Hoje no CSA, o atacante de 28 anos tenta reconstruir sua carreira no esporte, após um período de um ano parado por conta da lesão. Ele voltou a ser relacionado para as partidas no dia 04 de junho, no clássico diante do CRB. De lá para cá, Sassá já balançou as redes.  

- Publicidade -

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.