Crise na Espanha é carta na manga para Daniel Alves ser solto

O lateral-direito Daniel Alves está preso na Espanha desde o começo de 2023 acusado de agredir sexualmente uma mulher dentro de uma boate de Barcelona em dezembro de 2022, foi condenado a quatro anos e seis meses de prisão, mas pode usar carta na manga para ser solto e deixar a prisão. Esperando divulgação de nova sentença após pedido da procuradoria para aumento de peso, o jogador pode conseguir liberdade inesperada.

Em época de crise carcerária após assassinato de cozinheira, a defesa de Daniel Alves pode ser aproveitar do período para pedir liberdade do jogador alegando perigos a sua segurança e saúde. Trabalhadores da penitenciária de Brians 2, onde Daniel Alves cumpre sua pena, aderiram às manifestações. Os funcionários pedem a renúncia da Ministra da Justiça, Direitos e Memória da Catalunha, Gemma Ubasart, e da Secretária de Medidas Penais, Reabilitação e Atenção às Vítimas, Amand Calderó.

Por causa da crise, detentos tiveram atividades limitadas nas últimas semanas, ficando apenas confinados nas celas. Além de não terem atividades, os detentos não estão podendo receber visitas desde o começo das manifestações. Presença antes confirmada em novo audiência, Daniel não deve estar presente na sessão também por causa dos protestos realizados em Barcelona.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

De acordo com à imprensa de Barcelona, é entendido que a crise possa influenciar na decisão do pedido de liberdade provisória para Daniel Alves. A justiça tem negado os pedidos da defesa do jogador alegando risco de fuga, destruição de provas ou reincidência para negá-los.

Comentários estão fechados.