Torcida do Cruzeiro. Foto: Divulgação/Reprodução.

Como fica a situação da máscara nos estádios após novo decreto da prefeitura?

Diante do aumento do número de casos de Covid-19 no Brasil, registrado nas últimas semanas, Belo Horizonte se tornou a primeira capital do país a retomar o uso de máscaras em ambientes fechados. 

O decreto tem validade até 31 de julho de 2022, mas ela será reavaliada na data especificada, levando em consideração o cenário pandêmico do momento e o índice de vacinação, sobretudo, a dose de reforço na população.

Mineirão mascarado?

A volta da obrigatoriedade do uso de máscaras em locais fechados de Belo Horizonte, no entanto, não irá afetar os torcedores que forem ao Mineirão e ao Independência, pelo menos não em sua maioria. Isso porque, o item de proteção não será obrigatório nas arquibancadas dos estádios. 

De acordo com o decreto publicado pela prefeitura da capital no decorrer desta semana, o uso de máscaras nos estádios é recomendado, mas não é obrigatório nos espaços como arquibancadas e esplanadas.

O item de proteção facial, entretanto, será indispensável em camarotes e lounges fechados. O mesmo vale para os espaços de zona mista e salas de coletivas de imprensa, utilizadas por jornalistas na cobertura do pós-jogo. 

Desta forma, a situação para a próxima partida do Cruzeiro em casa, a ser realizada no dia 28 de junho, às 21h30h, no Gigante da Pampulha, contra a Sport, não sofrerá grandes alterações. 

Os torcedores celestes não serão obrigados, em sua maioria, a fazerem uso do item de proteção. Um novo decreto será avaliado após o término do prazo de validade do atual texto. 

Até o dia 31 de julho, o Cruzeiro, além do jogo contra a Sport, mandará mais, pelo menos, dois jogos no Mineirão, incluindo o confronto de volta diante do Fluminense pela Copa do Brasil.

- Publicidade -

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.