Elenco do Cruzeiro. Foto: Staff/Reprodução.

Com R$ 2,7 milhões, Cruzeiro tem terceira maior folha salarial da Série B; confira o ranking

Dono da melhor campanha da história da Série B de pontos corridos após as 11 primeiras rodadas, o Cruzeiro de Paulo Pezzolano surpreende dentro e fora de campo. Com uma folha salarial de R$2,7 milhões por mês, o clube tem um gasto mensal quatro vezes menor do que o Grêmio, por exemplo, que desembolsa R$10,5 milhões a cada 30 dias.

Sem medalhões no elenco, o time da Raposa consegue atuar bem pelo coletivo, com o espírito aguerrido de uma Série B. Para efeitos comparativos, em 2020, o Cruzeiro tinha uma folha de R$5,5 milhões e não figurou sequer entre os dez primeiros após o fim da competição.

Quanto custa o sonho?

É sabido por todos os torcedores celestes que o grande objetivo do Cruzeiro na temporada é conquistar o acesso. Mas, para isso, não é preciso, necessariamente, meter a mão no bolso ou trocar os pés pelas mãos. 

Dono de 90% das ações da Sociedade Anônima do Futebol (SAF) do Cruzeiro, Ronaldo vem demonstrando que, com uma boa análise na hora de ir ao mercado, é possível construir um time competitivo e não extrapolar o orçamento. 

De acordo com levantamento do jornalista Jorge Nicola, do MG Superesportes, o Grêmio é hoje o time da Série B com a maior folha salarial. A equipe do Vasco aparece em segundo, com um gasto mensal de R$3,5 milhões.

Coincidência ou não, Sport e Bahia, candidatos ao acesso, aparecem na sequência, com R$2,1 milhões e R$1,9 milhão, respectivamente. O Londrina, com R$500 mil mensais, é o clube que, até então, tem a menor folha salarial.

Confira abaixo o ranking com 15 dos 20 clubes da Série B de 2022. Vale ressaltar que Ituano, Criciúma, Tombense, Brusque e Sampaio Corrêa não divulgaram suas folhas salariais. 

Em ordem decrescente: Grêmio, Vasco, Cruzeiro, Sport, Bahia, Operário, Guarani, CSA, Ponte Preta, Novorizontino, CRB, Náutico, Chapecoense, Vila Nova e Londrina.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.