Campanha do Cruzeiro faz efeito e número de sócios já deixa muitos rivais no chinelo

O Cruzeiro vive um momento de reformulação interna com a chegada de Pedro Lourenço à frente da SAF do clube. Não custa lembrar que o empresário tornou-se dono da Raposa em 29 de abril deste ano e, de lá para cá, muita coisa mudou. 

Além da busca por reforços no mercado, o Cruzeiro também dedicou a sua atenção ao projeto de Sócio 5 Estrelas, relançado pelo clube no final do mês passado. Alexandre Mattos, CEO da Raposa, estipulou a meta de 100 mil inscritos e afirmou que toda a receita com o programa será destinada ao futebol. 

Cruzeiro se aproxima de meta estiulada por Mattos

O fato é que a campanha surtiu efeito. Para se ter uma ideia, o clube celeste chegou a 60 mil associados, número que não alcançava desde 2022, quando venceu a Série B do Brasileirão e conquistou o sonhado acesso à elite do futebol nacional. Quando o novo Sócio 5 Estrelas foi lançado, o Cruzeiro tinha pouco mais de 52 mil sócios. 

Mesmo com o crescimento considerável, o Cruzeiro tem enfrentado instabilidades no sistema do Sócio 5 Estrelas. Tanto assim que o clube emitiu uma nota de esclarecimento e pediu a “compreensão” de sua torcida.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Ainda em tempo, vale lembrar que a reformulação do projeto era um pedido constante dos torcedores, que reclamam de algumas falhas da última versão. Com a mudança, diversos aspectos foram resolvidos. Entre as principais demandas da torcida estavam:

  • Maior facilidade no resgate de produtos oficiais por pontuação e valorização “off-BH”;
  • Melhores benefícios em determinadas categorias;
  • Prioridade na compra de ingressos por fidelização;
  • Volta do sócio cativo;
  • Melhorias na comunicação;
  • Formas de pagamento.

Comentários estão fechados.