Bomba: Time do técnico Felipão acaba de falir

Felipão é, sem dúvidas, um dos grandes nomes do futebol brasileiro e mundial. Basta citar o título da Copa do Mundo de 2002, ou o grande trabalho que fez em Portugal. No entanto, o treinador também tem passagens por clubes não tão conhecidos assim… O caso, por exemplo, do Guangzhou Evergrande, da China, que acaba de decretar falência. 

O treinador esteve no futebol chinês na época em que o país desempenhava o papel que é exercido hoje pela Arábia Saudita. Tratava-se de um torneio com altíssimo investimento em jogadores consagrados na Europa. Naquele período, nenhum clube impunha mais respeito do que o Guangzhou Evergrande.

Em favor da verdade, o clube era uma propriedade da empresa Evergrande, uma gigante do setor imobiliário que teve falência decretada pela Justiça no início desta semana, depois de acumular mais de R$ 1,6 bilhão em dívidas. 

Nos tempos áureos, o time contou com grandes nomes do futebol, como Paulinho, Conca, Ricardo Goulart, o italiano Alberto Gilardino e, claro, o técnico Luiz Felipe Scolari. 

A história antes e depois de Felipão

Fundado ainda na década de 1950, o clube chinês foi comprado pela Evergrande em 2010, quando começou a deslanchar no país. Aliás, o Guangzhou era o time mais forte da China desde quando o governo local decidiu transformar o futebol em uma prioridade. 

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Para se ter uma ideia, em apenas três anos, entre 2015 e 2018, o Guangzhou Evergrande gastou R$ 1,3 bilhão só na compra de direitos econômicos de jogadores. 

Acontece que em 2020, decepcionado pela falência de clubes e com a falta de evolução da seleção, o governo da China abortou o projeto de transformar o país em uma potência futebolística e criou um teto salarial para atletas estrangeiros. De pouco a pouco, equipes foram fechando as portas. o Guangzhou Evergrande virou Guangzhou FC.

Comentários estão fechados.