Bastidores revelam como ficou o clima no Cruzeiro após a saída de Pepa

O Cruzeiro vive má fase no Brasileirão sem vencer há oito jogos que custou o cargo do técnico Pepa. Após uma sequência de partidas com erros bobos que tiraram pontos importantes, o treinador foi desligado do cargo no dia 29 de agosto.

Enquanto não tinha um técnico, a Raposa foi comandada pelo treinador do time sub-20, Fernando Seabra. O interino comandou o Cruzeiro na partida contra o Bragantino, pela 22° rodada do Brasileirão, no Mineirão, que terminou em 0 a 0.

Após a partida contra o Bragantino, Seabra falou aos repórteres de como estava o ambiente da Raposa depois da demissão de Pepa. Sob suspeita de problemas internos, o auxiliar desmentiu e disse que os jogadores sentiram a saída.

“Houve uma crescente de mobilização do dia a cada dia. Entendo isso, porque eles também sentiram a saída do Pepa e da comissão. Trabalharam de forma árdua no dia a dia. Existe um fator no futebol que são as relações humanas, nenhum grupo gosta de perder o treinador nessa situação. Eles sentiram muito essa perda”, disse Seabra.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

“Apesar de ter o convívio do dia a dia, eu era o de fora. A mobilização dos jogadores foi muito grande. A gente pediu para que eles trabalhassem muito. Que diante da situação a gente tivesse muita coragem. Que tivéssemos indignação com a situação, porque com a trajetória e qualidade de cada um ali, a gente merecia estar em um lugar melhor”, completou o auxiliar, que retorna ao time sub-20 depois de trabalhar no profissional.

Comentários estão fechados.