Atleta do Cruzeiro desabafa sobre homossexualidade: “Tinha muito medo de acontecer algo grave”

Anunciado pelo Cruzeiro com status de uma das maiores contratações do clube para esta temporada, o ponteiro Douglas Souza tornou-se uma espécie de porta-voz do Orgulho LGBTQIAP+ no esporte. O fato é que, em uma recente entrevista ao Globo Esporte (ge), o atleta comentou sobre as adversidades que enfrenta dentro de quadra por ser assumidamente homossexual. 

Douglas Souza não teve receio de comentar sobre a vulnerabilidade que sente no vôlei, cravou que não volta a vestir a camisa da Seleção Brasileira, e classificou como fake news o boato de que ele não teria uma boa relação com Wallace, que será seu companheiro no time do Cruzeiro. 

Medalhista olímpico nos Jogos do Rio, Douglas mostrou-se muito firme e pleno durante a entrevista. No entanto, o ponteiro trouxe à tona diversos temas sérios que, inclusive, acabaram com a sua saúde mental e o levaram ao ‘fundo do poço”. 

Refroço do Cruzeiro, Doulgas teve que lidar com o preconceito logo em sua chegada ao clube

Primeiro campeão olímpico assumidamente gay do vôlei masculino brasileiro, Douglas contou que tinha muito receio de que acontecesse algo grave para si ou para as pessoas que estão em seu entorno. 

Douglas ainda lamentou o fato de ter que falar sobre o tema em pleno 2024, mas mostrou otimismo para o futuro.

“É meio exaustivo todo santo ano ter que ficar falando sobre sexualidade dentro do esporte, mas infelizmente é uma coisa que a gente tem que falar. (Estamos em) 2024 e a gente ainda está falando sobre isso, ‘Ah, o Douglas é homossexual’, tá, mas e daí? O Douglas vai ser cobrado do mesmo jeito, ele vai ser cobrado se não tiver 50, 60, 70% de ataque em um jogo”, disse.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Um episódio marcante aconteceu justamente em sua chegada ao Cruzeiro. Quando foi anunciado como reforço da equipe, alguns torcedores usaram as redes sociais para criticar a chegada de Douglas, usando a sua sexualidade como ofensa. O clube mineiro publicou um manifesto pedindo respeito e igualdade. 

Comentários estão fechados.