Imagem: Portal Cruzeirense

Maiores artilheiros do Cruzeiro Esporte Clube

Fundado em 1921 como Palestra Itália, o Cruzeiro Esporte Clube tem eternizado em sua história momentos gloriosos escritos pelos pés de craques que marcaram época na equipe celeste. A lista dos 10 maiores artilheiros do Cruzeiro traz um pouco do que foi a atuação, os títulos e a importância de cada um dos artilheiros. Destaques na trajetória cruzeirense desde os primeiros anos como equipe profissional de futebol, até conquistas como a Libertadores e o Campeonato Brasileiro são contados aqui. 

Lista dos 10 maiores artilheiros do Cruzeiro na história

1. Tostão (249 gols)

Tostão Cruzeiro
Imagem: Reprodução/torcedores.com

Tostão foi, indiscutivelmente, um dos maiores jogadores de futebol de todos os tempos e também um dos maiores ídolos do Cruzeiro Esporte Clube. Sua trajetória no futebol aconteceu no início dos anos 1960, quando ingressou no futebol de salão do Cruzeiro. Em 1963 foi integrado ao elenco principal do clube onde viveria muitas glórias. Foi em 1966 que Tostão elevou a sua imagem como ídolo ao conquistar junto a equipe o Campeonato Brasileiro (conhecido na época como Taça Brasil) de 1966 contra o badalado Santos de Pelé. O meia foi fundamental para a Seleção brasileira na conquista do tricampeonato mundial em 1970. Marcou 249 gols em 383 partidas pelo Cruzeiro.

2. Dirceu Lopes (223 gols)

Dirceu Lopes Cruzeiro
Imagem: Reprodução/ocuriosodofutebol.com.br

Nos 12 anos em que atuou pela equipe cruzeirense, Dirceu Lopes esbanjou talento e empilhou títulos. Ao lado de Wilson Piazza e Tostão, fez história ao bater o Santos de Pelé com três gols na primeira partida da final da Taça Brasil de 1966, partida vencida pelo Cruzeiro por 6 a 2. Dirceu esteve presente em títulos memoráveis da Raposa como a primeira conquista da Copa Libertadores da América de 1976 e foi 9 vezes campeão mineiro. Marcou um total de 223 gols em 610 jogos pela equipe celeste.

3. Niginho (213 gols)

Niginho Cruzeiro
Imagem: Arquivo EM

Niginho foi ídolo cruzeirense em uma era pré-Mineirão e quando o clube ainda se chamava Palestra Itália. Teve duas passagens pela Raposa, a primeira de 1928 até 1933, período onde foi tricampeão mineiro (1928, 1929 e 1930) e quando recebeu a alcunha de “Carrasco dos Clássicos” por ser o atleta que mais marcou gols contra os rivais de Belo Horizonte. Em 1939, após jogar por alguns anos na equipe italiana da Lazio e uma rápida passagem pelo Palestra Itália de São Paulo, Niginho voltou a defender a equipe celeste. Era jogador do clube na mudança de nome para Cruzeiro em 1942 e foi novamente tricampeão mineiro (1943, 1944 e 1945). Pelo Cruzeiro, marcou 213 gols em 288 partidas.

4. Bengala (144 gols)

Bengala Cruzeiro
Imagem: Reprodução/paginasheroicasdigitais.com.br

Outro atleta na lista dos maiores artilheiros da história do Cruzeiro é Ítalo Frattesi, também conhecido como Bengala, mais um jogador a atuar na época em que o clube se chamava Palestra Itália. Bengala também foi treinador da equipe no último título com o nome de Palestra Itália, em 1940. O ponta-esquerda chegou ao Cruzeiro em 1925, logo se destacando em conquistas como o Campeonato Mineiro de 1928, 1929 e 1930. Bengala é o quarto maior artilheiro da história do Cruzeiro, com 144 gols em 216 jogos.

5. Ninão (167 gols)

Ninão Cruzeiro
Imagem: ge.globo.com

No Campeonato Mineiro de 1928, o Palestra Itália enfrentou o Alves Nogueira, naquela ocasião a Raposa contava com o atacante Ninão, que marcou 10 dos 14 gols da partida vencida por 14 a 0, Ninão se tornou o jogador a marcar mais vezes em uma única partida com a camisa do Cruzeiro. Ninão era irmão do também jogador Niginho, outro artilheiro do clube. Marcou 167 gols em 127 partidas pela Raposa, uma média incrível de 1,41 por jogo. Foi campeão mineiro em quatro oportunidades, 1926, 1928, 1929 e 1930.

6. Marcelo Ramos (162 gols)

Marcelo Ramos Cruzeiro
Imagem: Jorge Gontijo/EM D.A Press

A carreira do atacante baiano Marcelo Ramos no Cruzeiro acumula um total de 16 títulos conquistados. Foi uma das grandes revelações do futebol brasileiro nos anos 1990, tendo atuado pela primeira vez pela Raposa em 1995. Um ano depois, em 1996, foi campeão mineiro e artilheiro do torneio, no mesmo ano marcou o gol da vitória sobre o Palmeiras na final da Copa do Brasil, em pleno Parque Antártica, coroando o Cruzeiro com o segundo título da competição. Conquistas como a Copa Libertadores da América 1997 e o Campeonato Brasileiro 2003 também constam na passagem do jogador pelo Cruzeiro. Foram 162 gols marcados pela Raposa em 360 jogos.

7. Palhinha (145 gols)

Palhinha Cruzeiro
Imagem: Reprodução/blogs.lancenet.com.br

Palhinha estreou aos 18 anos como profissional na equipe do Cruzeiro, em uma equipe com o poderio ofensivo consagrado com Dirceu Lopes e Tostão. Passou a atuar como titular quando Tostão foi para o Vasco da Gama em 1972. Na Copa Libertadores da América de 1976, edição que teve o Cruzeiro como campeão, Palhinha foi o artilheiro com 13 gols em 10 partidas, se tornando o maior artilheiro brasileiro do torneio em uma só edição da competição sul-americana. Além da Libertadores, o atacante também conquistou oito vezes o Campeonato Mineiro entre 1969 e 1976, marcou 145 gols em 457 partidas pelo Cruzeiro.

8. Alcides (135 gols)

Alcides Cruzeiro
Imagem: Reprodução/mercadodofutebol.com

Assim como Ninão e Bengala, Alcides Lemos fez parte do quadro de jogadores que iniciaram a era profissional da equipe palestrina nos anos 1930. Alcides foi o segundo jogador do Cruzeiro a mais vezes marcar contra o rival Atlético Mineiro com 22 gols, ficando atrás apenas de Niginho, que marcou 25 vezes contra a equipe alvinegra. Foi tricampeão mineiro em 1943, 1944 e 1945, sendo em 1943 o artilheiro do torneio com nove gols marcados. Ao todo, foram 135 gols marcados em 266 jogos pela Raposa.

9. Joãozinho (118 gols)

Joãozinho Cruzeiro
Imagem: Twitter Cruzeiro Esporte Clube

Mais um ídolo cruzeirense fundamental na conquista da Copa Libertadores da América de 1976 é Joãozinho, desta vez marcando um gol de falta e o terceiro da equipe mineira no jogo de desempate da final contra o River Plate, da Argentina. Com 118 gols marcados durante nove anos atuando pelo Cruzeiro, o ponta-esquerda Joãozinho é o nono maior artilheiro da equipe na história. É também um dos jogadores que mais vestiram a camisa do Cruzeiro, clube pelo qual foi cinco vezes campeão mineiro.

10. Raimundinho (100 gols)

Raimundinho Cruzeiro
Imagem: cruzeiro.com.br

Raimundinho é o artilheiro que fecha a lista dos 10 maiores da história. Foi campeão mineiro em 1956, mas brilhou mesmo no bicampeonato em 1959 e 1960. Em uma carreira marcada por lesões e em uma época onde a medicina não era o que é hoje, Raimundinho defendeu a equipe muitas vezes lesionado, o que torna a presença do atleta na história do Cruzeiro uma notória contribuição. Marcou exatamente 100 gols pela equipe celeste em 309 partidas.

- Publicidade -

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.