5 piores contratações do Cruzeiro em toda sua história

O Cruzeiro Esporte Clubes acumulou ao longo dos seus 103 anos de história inúmeros jogadores de grande nível que ajudaram o clube a ter a sua galeria de troféus cheia, mas nem sempre foi assim. Com dois títulos da Libertadores, quatro do Brasileirão e seis da Copa do Brasil, os cruzeirenses já precisaram passar por maus bocados e viram contratações péssimas que vestiram a camisa celeste.

A primeira contratação ruim foi a do atacante Edmundo, que era muito bom jogador, mas tinha costume de ter problemas extracampo e pouco durou no Cruzeiro. Contratado em 2002, Edmundo disputou 15 partidas e marcou seis gols, mas ficou marcado por afirmar que não gostaria de marcar contra o Vasco, seu time do coração.

O segundo nome foi o do volante Rincón, ídolo do Corinthians, contratado pelo Cruzeiro em 2001, tendo disputado apenas 22 partidas e marcado dois gols. Grande nome da seleção colombiana, o jogador chegou ao clube com grande expectativa, mas não deu liga na equipe e foi embora sem deixar saudades, ficando apenas na memória da torcida celeste.

A terceira contratação foi do meia Rivaldo, que chegou ao Cruzeiro em 2004 a pedido de Vanderlei Luxemburgo, mas foi embora do clube após onze jogos e marcou dois gols. Vindo do Milan, Rivaldo havia sido campeão da Copa do Mundo há pouco tempo, mas não conseguiu render e pediu para ir embora após a saída do treinador.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

O quarto contratado foi o atacante Brandão, que chegou ao Cruzeiro após fazer sucesso na Europa jogando na França e na Ucrânia, mas foi uma grande decepção e deixou o clube sem deixar nenhuma saudade. O jogador disputou apenas seis jogos, não marcou gols e sofreu lesão grave. Após recuperação, teve contrato rompido e foi mandado embora pela diretoria.

A quinta contratação foi do atacante Riascos, que veio para o clube em 2015. Contratado sob pressão da torcida, já que havia perdido pênalti decisivo contra o Atlético-MG em 2013 na Libertadores, o jogador disputou 15 jogos e marcou dois gols, sendo em seguida emprestado ao Vasco. Após declarações polêmicas, foi dispensado e entrou para a história como o jogador mais odiado pela torcida celeste.

Comentários estão fechados.